top of page
  • dezagil

Acompanhe como foi a Viagem Missionária Alfenas 2022.

No último final de semana de setembro, a MNI realizou a Viagem Missionária a cidade de Alfenas/MG. Leia o relato do irmão Victor Freitas e acompanhe como foi:


"“Missões” é um termo inconfundível dentro do cristianismo, mas você conseguiria defini-lo?

Afinal qual é a “missão”? Qual a sua relevância para o Reino de Deus?

A quem ela pertence? A quem se dirige?

Muitas são as perguntas acerca deste tema e as teorias que as respondem são ainda mais extensas, contudo, uma questão permanece para nós: como cumprir esta missão?

No último fim de semana deste mês de setembro, um grupo de voluntários pôde respondê-la na prática.

Após atenderem individualmente à ordem expressa que Jesus nos deu: “Ide, portanto, e fazei discípulos (Mt 28:19)”; homens e mulheres de diversas idades inscreveram-se para atender à esta convocação. Logo, alguns nomes avulsos tornaram-se um grupo, formado por irmãos nazarenos de várias comunidades de nosso distrito, reunidos com o mesmo propósito: cumprir a missão que o Senhor lhes confiou. A partir de então, decorreu-se cerca de um mês de treinamento e consagração, buscando a unção do Espírito Santo, pois sem ela todo o trabalho seria em vão.

Até que finalmente, na noite de sexta-feira (23/09), um ônibus parte da Igreja do Nazareno Central de Campinas com destino à Alfenas-MG. Carregado com 46 missionários rumando ao campo onde serviriam, um lugar nunca antes visitado pela maioria deles, entretanto este detalhe só lhes aumentava ainda mais a expectativa para a chegada que aconteceria após 6 horas de viagem.

Pela manhã, o sol nascente revelou diante de seus olhos a bela cidade com suas típicas ruas de paralelepípedos e os montes verdejantes que a rodeiam. Enquanto cruzavam as ruas, ainda a bordo do ônibus, contemplando casas com as portas e janelas fechadas, sequer se deram conta que distribuídas nelas, dormiam cerca de 80 mil pessoas habitantes de Alfenas, até então desconhecidas por eles, porém desde já conhecidas e amadas pelo mesmo Deus que os trouxera ali. Afinal, aquela era a missão que Ele organizara e aquele local não havia sido escolhido em vão.

Durante aquele sábado o grupo hospedou-se em uma escola municipal que foi sua base durante este trabalho. Tão logo que chegaram foram recepcionados por irmãos e liderança da Igreja do Nazareno local, que os aguardavam na mesma intensa expectativa para a execução daquele trabalho. Agora, unidos e acolhidos pela igreja local, o grande grupo se subdividiu em equipes menores que estrategicamente saíram para um período de evangelismo pregando a Palavra de Deus de casa em casa, levando esperança e renovo para aqueles corações. Foi um tempo precioso, repleto de experiências cativantes e poderosas da parte de Deus.

No período da tarde, no entanto, o trabalho não cessou. Cheios de vigor, os missionários regressaram à escola e se prepararam para a segunda etapa da viagem, onde o espaço da escola seria aberto para recepcionar os moradores locais de todas as faixas etárias, buscando alcança-los com atividades infantis, teatros, corte de cabelo, oficinas de dentista, atendimentos médicos e aconselhamento com advogados, todas conduzidas por profissionais especializados, que buscavam suprir não somente necessidades sociais como também encontrar oportunidades para ministrar palavras de esperança aos que eram atendidos.

Este dia marcante encerrou-se com um culto abençoado celebrado na Igreja do Nazareno de Alfenas, cujo edifício de seu novo templo ainda está em construção, mas seu fundamento já está há muito firmado na Rocha que é Cristo. Desta base, desejamos ver erguer-se o próspero avanço do Evangelho naquela região. Ali que os missionários puderam ser ministrados pela pregação e alegraram-se compartilhando os testemunhos acumulados durante o dia, dentre os quais ficarão gravadas as memórias dos corações sedentos, das lágrimas consoladas e do amor sendo propagado. Guardando ainda a lembrança dos missionários tão distintos servindo sorridentes, compartilhando o evangelho com alegria, irmãos que o Senhor não somente reuniu dentre várias congregações, mas uniu de maneira precisa, aproximando-os em comunhão, esperança e fé.

Retornaram para casa naquela mesma noite com a bagagem ainda mais cheia, repleta da satisfação de poderem cumprir a missão que o Senhor lhes confiou. Entretanto, esta não se encerrou ali e nem se restringe somente a eles. A missão que Deus nos confiou é mais ampla

que os limites de Alfenas, Minas Gerais ou do Brasil. Onde houverem perdidos clamando por redenção, haverá sempre uma missão a ser cumprida pela Igreja.

Esta realidade não se findará enquanto nosso Senhor não retornar. Até lá, todos os cristãos estão constantemente designados e devem sim se comprometer com esta gloriosa missão, de levar o Evangelho aos que em trevas anseiam em ver a verdadeira luz, aos pecadores ainda perdidos e aos pródigos que anseiam retornar ao Pai.

Outra vez, se a pergunta ainda permanece: como cumprir esta missão?

Lembro-me da famosa frase: “Missões se fazem com os pés dos que vão, com os joelhos dos que ficam e com as mãos dos que contribuem”".

135 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page