• INCC

"Assim, as igrejas eram fortalecidas na fé e, dia a dia, aumentavam em número.”

Atos 15:36-16:40. A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA.


“Ao passar pelas cidades, entregavam aos irmãos, para que as observassem, as decisões tomadas pelos apóstolos e presbíteros de Jerusalém. Assim, as igrejas eram fortalecidas na fé e, dia a dia, aumentavam em número.” Atos 16:4-5.


Veja abaixo o vídeo da narração dramatizada e Atos capitulo 16.

Alguns fatores foram importantes para o Evangelho chegar na Macedônia, como uma desavença na liderança, em que Paulo procura Barnabé e o convida a visitar os irmãos por todas as cidades que haviam anunciado o Evangelho. Barnabé quer dar uma segunda chance ao seu primo João Marcos, que os havia abandonado em Perge da Panfília. Paulo discorda e eles não puderam mais caminhar juntos.

Depois Paulo mudou de ideia a respeito de João Marcos.


O surgimento de uma nova liderança, o jovem Timóteo, filho de mãe judia e pai grego, moço de bom testemunho tanto em Listra como em Icônio. Paulo quis que ele o acompanhasse.

Houve também o fortalecimento das igrejas e ao passarem pelas cidades onde estavam as igrejas gentílicas, os líderes entregaram as decisões do Concílio de Jerusalém para que fossem observadas.


A condução do programa missionário é sempre feita pelo céu e não pela terra. Paulo estava a caminho da sua segunda viagem missionária, com o propósito de abrir novos campos. Paulo queria ir para a Ásia, mas Deus mudou o rumo para a Europa. A agenda missionária deve ser dirigida por Deus e a porta que Deus abre nem sempre conduz por um caminho fácil, mas sempre para um destino vitorioso. Deus apontou o caminho missionário para onde os plantadores deveriam ir, deu-lhes sucesso na missão, mas não sem dor, sofrimento ou sangue. O sofrimento não é incompatível com o sucesso da obra.


O apóstolo Paulo utilizou de estratégia para alcançar muitas cidades, como é o caso da cidade de Filipos, verificando a sua localização geográfica e era a ponte de conexão entre dois continentes.

No contexto da narrativa bíblica, acontece a salvação de três pessoas que viviam em contextos diferentes e que acabam impactando as suas famílias e também a sociedade, como é o caso de Lídia (que foi alcançada toda a sua casa); a jovem possessa (que foi liberta da escravidão demoníaca) e o carcereiro (ele e toda a sua casa foram alcançados pelo Evangelho).


Logo, nessa preciosa porção das escrituras, aprende-se que:


  1. É possível aproveitar as oportunidades para testemunhar de Cristo (16:25)

  2. É possível triunfar sobre as adversidades e usá-las como incenso de adoração (16:25)

  3. É possível estar com os pés no tronco, mas ao mesmo tempo assentado com Cristo nas regiões celestes (16:25)

  4. Na hora mais escura da vida é tempo de adorar a Deus (16:25)

  5. Aqueles que cantam na prisão jamais serão realmente presos

  6. Aqueles que cantam na prisão jamais serão impedidos de fazer a obra de Deus

  7. A tormenta é muitas vezes o caminho onde Deus se manifesta salvadoramente (16:26-34)

  8. Mesmo quando o terremoto não ocorre, deve-se continuar adorando e cantando (16:26-35)


A canção de Filipos aconteceu antes do terremoto. Paulo não tinha ideia de que o terremoto viria. Agora ele canta não porque sabe que sairia da prisão. Ele canta porque a prisão não importa mais. Seu passaporte já está carimbado para a última viagem, e esta viagem derradeira é para o céu!!





Cresça na Palavra! Participe de um Grupo de Comunhão Online!


S I G N O - N O S: @gcincceextensoes

NOSSO CONVITE

Hoje somos mais de 160 grupos cadastrados! E o retorno de todos os participantes tem sido muito positivo! GLORIA A DEUS!

Faça parte de um GC!

Enviamos abaixo o link para que você se inscreva nos informando sobre o perfil de grupo que você gostaria de participar. Aguardamos sua inscrição!


LINK: https://bit.ly/inccgc

0 visualização
logo incc preto.png
Igreja do Nazareno Central de Campinas