• INCC

GC I Jesus ficou maravilhado!

MILAGRES EXTRAORDINÁRIOS DE JESUS



Tema: Jesus ficou maravilhado - Mateus 8:5-13 (ARA)

Milagre: A cura do servo do centurião

Preparado por Marcelo Garrido


"... 5 Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, apresentou-se-lhe um centurião, implorando: 6 Senhor, o meu criado jaz em casa, de cama, paralítico, sofrendo horrivelmente. 7 Jesus lhe disse: Eu irei curá-lo. 8 Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado. 9 Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, tenho soldados às minhas ordens e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. 10 Ouvindo isto, admirou-se Jesus e disse aos que o seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta. 11 Digo-vos que muitos virão do Oriente e do Ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no reino dos céus. 12 Ao passo que os filhos do reino serão lançados para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes. 13 Então, disse Jesus ao centurião: Vai-te, e seja feito conforme a tua fé. E, naquela mesma hora, o servo foi curado."


ESTUDO ANTERIOR - O PODER DA PALAVRA DE JESUS


Pesca miraculosa em Genesaré


• Todos queriam ouvir Jesus. Será que os seus discípulos hoje, têm para parado para ouvir a voz de Jesus?

• Jesus ensinava as multidões. Quantos pessoas você tem ensinado a Palavra de Deus?

• O trabalho com a benção de Deus traz resultados extraordinários que abençoa você e outros que estão à sua volta. Foi isso que Simão fez ao chamar outros para ajudar quando a benção chegou. Ele não foi egoísta. Você tem sido generoso?

• Simão reconheceu o seu pecado e que não digno de estar na presença de Jesus. Ele se prostra. Você se arrepende dos seus pecados para poder estar na presença de Jesus?

• Jesus tirou todo o medo de Simão e passa agora a tê-lo como um ganhador de almas e não mais um pescador de peixes. Qual é a sua preocupação de deixar tudo e seguir a Jesus?


CONTEXTO


Texto correspondente a este está no Evangelho de Lucas, Capítulo 7, dos versos 1 ao 10.


A principal diferença entre eles está na forma de contato realizada com Jesus.


Em Lucas o Centurião se faz presente por meio de MENSAGEIROS (anciãos dos judeus e depois amigos dele) e em Mateus o texto diz que o PRÓPRIO Centurião é quem vem ao encontro de Jesus.


Isso não traz nenhuma questão que possa invalidar o relato Bíblico, uma vez ser comum que as pessoas se façam representar por terceiros, e sendo assim, o terceiro é a própria pessoa representada (por exemplo, um procurador). Cada evangelista registrou o fato como entendeu.


Provavelmente Mateus foi objetivo no registro. Lucas, por ser médico, mais detalhista, observou essa questão jurídica.


Esta seção narrativa de Mateus Capítulo 8:1 até 9:38, está colocada entre dois sermões, e contém dez milagres de Jesus e outros relatos. Mostra um importante aspecto da atividade de Jesus além do ensinamento: OS SEUS ATOS.


Cafarnaum (Aldeia de Naum) cidade que ficava junto ao mar da Galiléia. Cidade onde Jesus foi morar (Mateus 4:13). Foi o centro das atividades de Jesus durante o seu ministério na Galiléia.


Cidade com certa importância naquele tempo, conforme podemos verificar:


a. a arqueologia daquela área indica que existiu uma grande cidade (ruínas de antigas casas e até de uma sinagoga).

b. havia uma sinagoga na cidade.

c. havia uma coletoria de impostos na cidade (Marcos 2:14 – chamado de Mateus).

d. havia um Centurião na cidade, indicando a existência de um posto militar na área, provavelmente por existir uma coletoria na localidade.


Centurião significa chefe de cem. Oficial militar Romano que, provavelmente, tinha a seu cargo o quartel local das tropas romanas que ocupavam o país.


Tropas de 100 homens nominalmente, e nem sempre isso acontecia, nem sempre havia cem soldados exatamente à disposição de um Centurião.


Mas os centuriões geralmente eram aqueles soldados valorosos que passavam a assumir no ranking uma posição de oficial.


Eles passavam a ser oficiais depois de terem lutado nas legiões de Roma e geralmente depois de 25 anos de serviço, os centuriões eram presenteados com o título de cidadãos Romanos.


Um cidadão romano tinha privilégios (veja Atos 22:28) e o tornava, aos seus próprios olhos, superior aos demais homens.


Na versão de Lucas esse homem era amigo de judeus, amigo do povo judeu, e por consequência, deveria se interessar pela cultura e religião do povo judeu, visto ter construído uma sinagoga.


O próprio povo judeu não reconhece Jesus como o Messias, ao ponto de, no final do seu ministério, muitos (quase todos) se afastaram dele (João 6:66).


Jesus um judeu incomum (Mestre, Rabino) que realizava feitos incomuns, não reconhecido pelas autoridades religiosas judaicas, e um Centurião oficial romano (militar, combatente de guerras), dois mundos diferentes que se encontram e com relação a isso existiam questões sociais e religiosas muito bem definidas.


Um judeu era é proibido de se ajuntar ou mesmo aproximar-se de alguém de outra raça (Atos 10:28 e 11:3). Entrar na casa deles o tornaria ritualmente impuro.


Ao final Jesus admirou-se com a fé que aquele Centurião demonstrou.


Admirar, com o sentido do que Jesus sentiu, é causar ou sentir espanto, estranheza ou surpresa (Referência).


Fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem (Hebreus 11:1) e de fato sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam (Hebreus 11:6).


Como podemos demonstrar essa fé que o Senhor se admira?


LIÇÕES QUE PODEMOS EXTRAIR


1. OS QUE CREEM NO SENHOR VÃO AO SENHOR


Veja a atitude do Centurião.


Um homem na sua posição, dentro dos conceitos sociais e religiosos da época, sendo, possivelmente, conhecedor da cultura e da religião judaica, ele não tem vergonha de ir até o Senhor Jesus, de implorar e de buscar um favor.


Os que creem no Senhor vão ao Senhor, e vão ao Senhor continuamente, porque o reconhecem quem ele é.


2. OS QUE VÃO AO SENHOR, VÃO EM FAVOR DE OUTROS


O Centurião estava bem. Ele não estava com problemas de saúde.


Quem não estava bem era um ESCRAVO, um servo de sua casa.


Vale lembrar que escravos são propriedades e na hierarquia social não eram considerados para nada.


A lei judaica proibia que um judeu fosse escravo e, mesmo que alguém se fizesse escravo, a lei era favorável a ele (Levítico 25:39, 42, 44).


Então, esse servo do Centurião era um estrangeiro.


Os que creem no Senhor vão ao Senhor Jesus como intercessores, buscado-o constantemente em favor de alguém, dos mais pertos e amados até os mais distantes e que se considerem nossos inimigos.


3. OS QUE CREM NO SENHOR CREEM MESMO QUANDO NÃO HÁ MOTIVO PARA TER ESPERANÇA


O texto que lemos traz o quadro daquele servo: “meu criado jaz em casa, de cama, paralítico, sofrendo horrivelmente”.


Jaz significa 1. Estar deitado ou prostrado. 2. Estar morto. 3. Estar sepultado (Referência).


Paralítico significa aquele que é atacado de paralisia, ou seja, antes aquele servo possuía todas as funções motoras em funcionamento.


Esse quadro leva ao diagnóstico de que ele estava sofrendo horrivelmente, provavelmente em uma condição terminal.


Ninguém sabia o que ele tinha. Em nossos dias poderíamos dizer que ele havia sofrido um AVC, porém, para os padrões médicos daquela época não havia nenhuma perspectiva de cura para ele.


Não havia motivo para ter esperança.


Mas o Centurião foi à presença Daquele para quem não há impossibilidades.


Os que creem no Senhor não levam em conta estatística, percentuais, o que a ciência “diz”, etc.


4. OS QUE CREEM NO SENHOR SABEM QUE NÃO SÃO DIGNOS DO SENHOR


Essa afirmação não deve ser um impedimento para nós irmos até o Senhor, pelo contrário, vamos até Ele e o recebemos em nossas vidas não pelo nosso merecimento, mas pela bondade Dele mesmo.


Alguns vão até Ele cheios de supostos direitos, exigindo algo da parte Dele.


Como foi dito, o Centurião entendia as ordenanças sociais e religiosas de sua época, além de compreender que seu ofício era contrário ao que o Mestre pregava, e não se achou digno de recebê-lo em sua casa.


Graça é o favor, a libertação, a benção que nós não merecemos. Misericórdia é a suspensão de julgamento que nós merecemos.


Os que creem no Senhor não chegam diante Dele com soberba, prepotência ou ostentação.


5. OS QUE CREEM NO SENHOR RECONHECEM SUA AUTORIDADE POR SER ELE O MESSIAS, O FILHO DE DEUS, O SALVADOR


Mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado.


Não há autoridade como a autoridade de Jesus, nunca houve e jamais haverá.


Autoridade sobre todas as coisas, sobre toda a criação.


Jesus tem absoluta autoridade porque ele é o Filho de Deus, é o Rei dos reis, o Senhor dos senhores.


Mateus 28:18: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.


Filipenses 2:9-11: 9Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, 10para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, 11e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.


Aquele Centurião creu, confiou, obedeceu (vai), e o seu servo foi curado imediata, instantaneamente.


Os que creem no Senhor reconhecem sua autoridade e se submetem à Sua Suprema autoridade.


Essa é a fé que agrada a Deus: confiar que Jesus é quem ele disse que é, de que Jesus faz tudo que ele diz que faz.


João 7:38 – Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.


PERGUNTAS PARA PENSAR


• Temos ido ao Senhor continuamente?

• Temos ido ao Senhor como intercessores por outros?

• Temos crido no Senhor mesmo quando não há motivo para ter esperança?

• Temos ido ao Senhor sabendo da nossa condição perante a Ele?

• Temos reconhecido o Senhor Jesus com a autoridade que Ele merece ser reconhecido?


VERSÍCULOS PARA MEMORIZAR


Efésios 1:20-23


"20 o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, 21 acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. 22 E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, 23 a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas."

51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo