• INCC

JEJUM // DIA #14 - O Perdão

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal, pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém! Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai Celeste vos perdoará. Se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas”.

Mateus 6.9-15 Perdoar é fundamental na vida cristã. Se analisarmos bem o cristianismo ele pode ser resumido em duas palavras: amor e perdão. Amor, porque a obra de cristo demonstra o amor de Deus por toda a humanidade perdida. Perdão porque o que Ele fez na cruz foi apagar toda condenação, perdoando a cada pessoa que se achega a Ele em arrependimento e fé.

O fato de termos sido perdoados nos move à posição de perdoar a todos aqueles que nos ofenderam. Há pessoas que se dizem perdoadas por Deus em Cristo, mas não querem perdoar aos outros. Isto é incoerente. Se fui perdoado, tenho por obrigação, lógica, ética e moral, perdoar aos que me ofendem. Jesus deixou isso bem claro na famosa oração conhecida como "Pai Nosso", Mateus 6:9-15.

Essa é uma oração que as pessoas repetem levianamente sem pensar naquilo que estão dizendo a Deus.  Atentem para o versículo 12: “e perdoa-nos as nossas dívidas assim como nós temos perdoado aos nossos devedores”.

Aqui o penitente pede a Deus para perdoá-lo da mesma forma como ele tem perdoado. Preste atenção no "assim como". Em outras palavras, ele diz a Deus "Perdoe-me, assim como eu tenho perdoado". Portanto, se ele não tiver perdoado, está pedindo a Deus que não o perdoe. Que oração perigosa! Mas muitos não pensam no que estão falando.

Cristo colocou isso exatamente para que nós vivamos como Ele viveu. Ele nos perdoou, independentemente da ofensa recebida, e de acordo com a Palavra recebeu o pecado de toda a humanidade quando estava na cruz e de lá afirmou, Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que estão fazendo (Lucas 23.34). Jesus é tão contundente que coloca no final da oração a seguinte afirmação: “Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará das ofensas” (versículos 14,15). A condição para termos o perdão de Deus é perdoar as pessoas.  Abrigar mágoas e ressentimentos no coração é muito prejudicial, tanto para a vida espiritual, como mental e física. A pessoa magoada tem a comunhão com Deus prejudicada, sofre internamente, e isso reflete fisicamente. Além disso, padece sozinha, porque o ofensor nem sabe o que está acontecendo com ela. Se pensar bem, não é nada inteligente guardar mágoa. Alguns dizem que não estão sentindo que devem perdoar. Porém, a questão não é de sentimentos e sim de obediência. Perdoar é um ato de fé. Alguns passos para a falta de perdão: a. Peça a Deus que lhe ajude a retirar toda mágoa e pecado do coração.  b. Fale com Deus que você perdoa aos que lhe ofenderam, citando o nome das pessoas. c. Receba pela fé o perdão de Deus e das pessoas. d. Não aceite mais sentimentos de raiva ou ira. e. Peça para Deus encher o seu coração de amor pelas pessoas. No casamento, a questão do perdão tem uma importância ainda maior, pelo fato de conviverem, o que acarreta mais possibilidades de desentendimentos e ofensas. Daí a necessidade de perdoar ao seu cônjuge, como você foi perdoado em Cristo. Quando há amor, naturalmente haverá perdão. A vida de Cristo ensina essa verdade. Oração:

Para que você pratique o perdão como mandamento, todas as vezes que for preciso.

Para que o amor de Cristo em seu coração o leve a ter compaixão e misericórdia.

Para que o Espírito Santo o capacite a amar como Cristo ama.






#FamíliaInabalável #INCC

#LugarDeNovosComeços

311 visualizações
logo incc preto.png
Igreja do Nazareno Central de Campinas