• INCC

Testemunho: "...se eu não fizesse a cirurgia, só por um milagre conseguiria engravidar."

Depois que a Bia nasceu (minha primeira filha), eu e Rogério (meu esposo) não queríamos esperar muito tempo mais para engravidar novamente. Mas, os planos de Deus não são os nossos planos.


Fui ao médico fazer um exame para ver como estava a minha única trompa, já que antes da Bia nascer, tive uma gravidez tubária. Depois de fazer exames, o médico disse que, para eu engravidar novamente, precisaria operar a trompa que estava toda danificada.


Marquei a cirurgia, mas um dia antes dela, Deus tocou meu coração de que não era para eu fazer. Liguei desmarcando e o médico me questionou se eu não queria mais engravidar. Eu disse que sim, que queria, ao que ele me disse que, se eu não fizesse a cirurgia, só por um milagre conseguiria engravidar. Respondi a ele que, se Deus quisesse, faria esse milagre.


Falei para a Bia que ela era seria filha única, pois eu não conseguiria mais engravidar mas que Deus poderia fazer um milagre e me fazer engravidar,. Ela me disse então: - Mamãe, eu quero muito uma irmã! As mães das minhas amigas do colégio estão todas engravidando! E completou dizendo:

- Se eu orar para o Papai do Céu pedindo uma irmã, Ele vai ouvir as minhas orações?

Eu disse a ela: -Sim, lógico, Bia!



A partir daquele dia, antes dela dormir, ela orava assim: Papai do Céu, eu quero que Senhor faça um milagre na vida da mamãe, que ela consiga engravidar! Detalhe: "Quero uma irmã de olhos claros e cabelos cacheados". Pois então, Deus ouviu as orações da Bia!


Engravidei e, antes de eu mesma saber que estava grávida, tive um abcesso pele anal. Fiz duas cirurgias, estando grávida da Raquel, sem saber. Num período de 15 dias foram duas cirurgias. Logo que fomos ao médico que me operaria; ele disse ao Rogério, meu esposo: - Corre com a sua esposa para o hospital agora porque, se demorar, ela morre! Pode ter a Síndrome de Fournier!


Fiz a nova cirurgia e tiraram tudo que enxergavam na minha bacia, o detalhe era que eu já grávida da Raquel, ainda sem saber. Passei a Páscoa na maternidade, tomando todos os remédios de última geração, via oral e na veia.


Certo dia, minha mãe que se revezava com o Rogério, meu esposo, para cuidar de mim, me falou: - Filha, você está grávida! Está diferente!

Eu disse para ela: - Mãe, para com isso! Você está vendo um monte de grávidas aqui na maternidade e está achando que eu estou!


Então, depois daqueles dias da última cirurgia, fui passar 15 dias na casa da minha mãe para me recuperar e foi lá que, num belo dia, passei muito mal - minha pressão baixou bastante! Então, ela me disse novamente: - Filha, você está grávida! Detalhe: Todas as vezes que eu voltava ao médico, ele me dizia para continuar a tomar os remédios, até terminar.


Um belo dia, até comentei com ele que a minha menstruação não tinha vindo ainda, e ele disse que o atraso era por causa da cirurgia. Fui para casa e, um belo dia, acordei muito enjoada e até disse para minha faxineira que, se eu não tivesse feito a cirurgia, diria que estava grávida, pois era a mesma sensação que tive na gravidez da Bia. Liguei para o Rogério e ele me disse para fazer um exame de sangue. Liguei para minha mãe e ela me disse: -Eu te falei, filha! Vamos agora te levar para fazer o Beta HCG!


Muito bem; o meu exame não ficou pronto no mesmo dia, então optamos para fazer o de farmácia. Lógico que deu "gravidíssima"!


Então fomos contar a notícia para Bia. Ela ficou muito emocionada e disse que Papai do Céu ouve as orações das crianças! Eu disse: -Sempre! Contei para o meu médico que tinha feito a minha cirurgia e ele disse:


-Você tem um milagre aí dentro, pois eu sei tudo o que você passou na cirurgia! Porém, se está me dizendo que está e não abortou ainda, eu que não cria em milagres, a partir de hoje, creio!



Fomos fazer o ultrassom e, para honra e glória de Deus, meu milagre estava perfeito! Raquel nasceu prematura de 35 semanas e 2 dias, pois tive uma preeclampsia! Minha placenta esta envelhecida, e embora eu e ela corrêssemos risco de vida, ela nasceu perfeita com 1,800 kg. Precisou ficar 15 dias na UTI neonatal para ganhar peso.


Mas hoje, eu posso dizer que o meu Deus é um Deus de milagres, pois ele fez um milagre em mim, por ter me curado e ter me dado o privilégio de ser mãe novamente. Esse ano meu milagre, a minha Raquel faz 15 anos!


Meu nome é Liliane Menezes, tenho 44 anos, sirvo no Ministério Cerimonial da INCC. Estou na Igreja do Nazareno há 23 anos. Só tenho a agradecer a Igreja, por minhas filhas nasceram neste período em que congrego aqui. Foram criadas na Nazareno desde do berçário, e aqui também, batizadas.


A minha palavra é "gratidão"!


Queremos ouvir o seu testemunho!

"Ó SENHOR, quantas maravilhas tens realizado, bem como teus desígnios! Quisera eu poder proclamá-los e pregá-los todos, mas são por demais numerosos."

Salmo 40:5


Conte-nos o que Deus tem feito na sua história e edifique a fé de muitos!! Escreva-nos!

E-mail: testemunho@nazareno.com.br

Contato: Tarsisa (whatsapp) 19 99161-4737


163 visualizações1 comentário