• INCC

GC I Estudo 29: Guia Prático da Vida Cristão - Tira a trave do seu olho!


VERSÍCULOS CHAVE:

O hábito de julgar os outros. Lc 6.37-38,41-42.

“1 — Não julguem, para que vocês não sejam julgados. 2Pois com o critério com que vocês julgarem vocês serão julgados; e com a medida com que vocês tiverem medido vocês também serão medidos. 3 — Por que você vê o cisco no olho do seu irmão, mas não repara na trave que está no seu próprio? 4Ou como você dirá a seu irmão: “Deixe que eu tire o cisco do seu olho”, quando você tem uma trave no seu próprio? 5Hipócrita! Tire primeiro a trave do seu olho e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão. 6 — Não deem aos cães o que é santo, nem joguem as suas pérolas diante dos porcos, para que estes não as pisem com os pés e aqueles, voltando-se, não estraçalhem vocês..”

Mateus 7:1-6 Versão Nova Almeida Atualizada (NAA)




Após a conversa de Jesus sobre a ansiedade, Ele agora começa um novo episódio sobre julgamento, mas o que é julgar?

Segundo o dicionário, julgar é tomar decisão, deliberar na qualidade de juiz ou árbitro; formar conceito, emitir parecer, opinião sobre (alguém ou algo).


https://www.google.com/search?client=safari&rls=en&q=julgar&ie=UTF-8&oe=UTF-8


Você já percebeu quantas vezes as pessoas fazem julgamentos por dia? Muitos julgamentos prévios são arbitrários e também são precitados, por isso a ordem de Jesus de não julgar, pois não se tem uma visão total dos fatos.


No Antigo Testamento, Levítico 24:17-20 diz: “17— Quem matar alguém será morto. 18 Mas quem matar um animal deve restituí-lo: igual por igual. 19Se alguém desfigurar o seu próximo, como ele fez, assim lhe será feito: 20fratura por fratura, olho por olho, dente por dente; como ele tiver desfigurado a algum homem, assim se fará com ele”. Quando a lei diz olho por olho, dente por dente, não era a pessoa que foi injustiçada que fazia justiça com as próprias mãos, mas era um juiz ou uma pessoa com autoridade que exercia o julgamento depois de analisar os fatos. Por quê? Porque os homens são falhos e podem tomar partido ou então decidir erroneamente.


O que um juiz faz? “Como o próprio nome diz, um juiz tem como principal função realizar julgamentos. Mas nem todos esses julgamentos são do mesmo tipo. Existem os juízes que atuam na primeira instância e os juízes responsáveis pela segunda, que são chamados de desembargadores.


Ser juiz é julgar os mais diversos casos e problemas que ocorrem em nossa sociedade. Contudo, tomar decisões que impactam a vida de pessoas não é simples e o procedimento que um juiz percorre até chegar à sentença definitiva é longo.”


https://www.politize.com.br/o-que-faz-um-juiz/


Em 2015, um homem compartilhou o seu testemunho na Igreja do Nazareno de Cirlcleville/Ohio. Ele foi preso injustamente nos EUA por 20 anos. Ele foi acusado de matar a esposa. Após os 20 anos, eles fizeram um teste de DNA e constataram que não tinha sido ele e foi solto. Já imaginou que nos anos 90 eles não tinham a tecnologia para identificar o autor do crime. Eles prenderam aquele homem e ele contou a vitória depois desses 20 anos. Ele não tinha visto o seu filho crescer e toda a família acreditava que ele era culpado. Ao sair da prisão, ele fez faculdade de Direito para que outros não fossem injustiçados também e ele pudesse ajudar.


Jesus traz essa orientação no Sermão do Monte, pois era muito comum e até hoje é, as pessoas terem o hábito de julgar os outros. A ordem é para não fazer qualquer decreto sobre outra ou outras pessoas como culpadas, dar um veredito incorreto, pois da mesma forma que você julgar, você será julgado, ou seja, da mesma forma que tratar os outros você será tratado; por isso é necessário ter cuidado ao fazer qualquer tipo de julgamento.


Na continuação, Jesus diz para primeiro tirar a trave do próprio olho e depois tirar o cisco do olho do irmão. Por quê? O motivo é bem simples, não é possível julgar o outro sem primeiro fazer uma análise da própria vida e com certeza vai achar em falta, é acusar alguém sem ter autoridade de vida para fazer isso.


É necessário tirar todo o pré-julgamento, pré-conceito para poder fazer uma análise da situação. O julgamento é dado por pessoas com autoridade pois eles vão analisar os fatos dos dois lados. É muito fácil analisar uma situação e tomar partido por relacionamento, amizade, familiaridade, mas em toda e qualquer situação é necessário sempre olhar os “dois lados da moeda”.



Outra exortação de Jesus é de não dar aos cães o que é santo e nem perolas aos porcos. Essa frase ela é citada num contexto, em que os cães viviam nas ruas revirando lixos por comida e os porcos já eram considerados impuros desde a época da lei. Ao dar aos cães o que é santo e aos porcos as pérolas, Jesus está ensinando sobre o valor da Palavra de Deus. As pérolas simbolizam o grande valor da mensagem do Reino de Deus e é muito importante exercer a Palavra de Deus com misericórdia, perdão e evitar julgamentos.


Segundo o comentário de Tasker, a ordem de Jesus é de não fazer crítica ferina e dura e não o exercício da faculdade crítica, que todos podem fazer. A crítica ferina deprime, enfraquece e acaba com a moral da pessoa criticada. É fazer justiça com as próprias mãos, sendo o mal parecendo bem.


Um exemplo clássico de julgamento é o da mulher que foi pega em flagrante adultério.

João 8:3-11 “3Então os escribas e fariseus trouxeram à presença dele uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar em pé no meio de todos, 4disseram a Jesus: — Mestre, esta mulher foi surpreendida em flagrante adultério. 5Na Lei, Moisés nos ordenou que tais mulheres sejam apedrejadas. E o senhor, o que tem a dizer? 6Eles diziam isso tentando-o, para terem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia na terra com o dedo. 7Como eles insistiam na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: — Quem de vocês estiver sem pecado seja o primeiro a atirar uma pedra nela. 8E, inclinando-se novamente, continuou a escrever no chão. 9Mas eles, ouvindo essa resposta, foram saindo um por um, a começar pelos mais velhos até os últimos, ficando só Jesus e a mulher em pé diante dele. 10Levantando-se, Jesus perguntou a ela: — Mulher, onde estão eles? Ninguém condenou você? 11Ela respondeu: — Ninguém, Senhor! Então Jesus disse: — Também eu não a condeno; vá e não peque mais.”


O que é então condenação? Segundo o dicionário é “ação de condenar, de atribuir a alguém a culpa por determinada coisa; punição: juiz ressaltou que condenação deverá ser cumprida em presídio.” https://www.dicio.com.br/condenacao/


Jesus não condena ninguém, por isso a ordem é não condenar, acusar ou mesmo julgar quem quer que seja.


Em Romanos 8:1 diz que não há condenação para os que estão em Cristo Jesus. Logo todos foram perdoados de toda e qualquer situação do passado, por que então as pessoas continuam acusando, condenando e julgando umas às outras? Por que o ser humano gosta de continuamente julgar o próximo? Porque é uma forma de entreter, causar confusão, contenda, fofoca ou até mesmo divisão.


Conclusão:


1. Não faça julgamentos

2. Há uma mesma medida de julgamento

3. Não desperdice a Palavra de Deus

4. Não condene



PERGUNTAS PARA PENSAR


• Por que as pessoas gostam de julgar umas as outras?

• Como evitar o julgamento?

• O significa a trave e o cisco?

• O que fazer para deixar de julgar e sim ajudar o próximo?

• Qual o significado dos cães e dos porcos nesse texto? O que Jesus queria dizer para não dar a eles o que é santo e nem as pérolas?