• INCC

GC I Quais são as diferenças entre o trigo e o joio? Quando será arrancado o joio do meio do trigo?


PARÁBOLA DO TRIGO E DO JOIO

Versículos: Mateus 13:24-30, 36-43 (Marcos 4:26-29)


“24 Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo; 25 mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou o joio no meio do trigo e retirou-se. 26 E, quando a erva cresceu e produziu fruto, apareceu também o joio. 27 Então, vindo os servos do dono da casa, lhe disseram: Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde vem, pois, o joio? 28 Ele, porém, lhes respondeu: Um inimigo fez isso. Mas os servos lhe perguntaram: Queres que vamos e arranquemos o joio? 29 Não! Replicou ele, para que, ao separar o joio, não arranqueis também com ele o trigo. 30 Deixai-os crescer juntos até à colheita, e, no tempo da colheita, direi aos ceifeiros: ajuntai primeiro o joio, atai-o em feixes para ser queimado; mas o trigo, recolhei-o no meu celeiro. 36 Então, despedindo as multidões, foi Jesus para casa. E, chegando-se a ele os seus discípulos, disseram: Explica-nos a parábola do joio do campo. 37 E ele respondeu: O que semeia a boa semente é o Filho do Homem; 38 o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno; 39 o inimigo que o semeou é o diabo; a ceifa é a consumação do século, e os ceifeiros são os anjos. 40 Pois, assim como o joio é colhido e lançado ao fogo, assim será na consumação do século. 41 Mandará o Filho do Homem os seus anjos, que ajuntarão do seu reino todos os escândalos e os que praticam a iniquidade 42 e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes. 43 Então, os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos [para ouvir], ouça.”

Versão Nova Almeida Atualizada (NAA)


No Evangelho Segundo Mateus a parábola tem dois momentos:

A sua narrativa (versos 24-30) e a sua explicação (versos 36-43).

Vamos primeiro fazer uma diferenciação entre trigo e o joio:

“Trigo (Triticum spp.): gramínea cultivada em todo o mundo. Mundialmente, é a segunda maior cultura de cereais, sendo a primeira o milho e a terceira o arroz. O grão de trigo é um alimento básico usado para fazer farinha e, com esta, o pão, na alimentação dos animais domésticos e como ingrediente na fabricação de cerveja”.


Referência (https://pt.wikipedia.org/wiki/Trigo)


“Joio (Lolium temulentum): Planta silvestre que se parece muito com o trigo, mas que pode ser diferenciada deste quando ambos dão o seu fruto. Pode crescer até um metro de altura, sua semente é venenosa e é considerado uma erva daninha”.

(comentário Bíblico Sociedade Bíblica do Brasil)

Site Agro2.0 (https://agro20.com.br/joio)


Diferenças entre o joio e o trigo

“As duas espécies possuem uma morfologia bastante parecida. Assim, o que distingue uma da outra é a formação da espiga – no joio ela é bastante alongada.

Diferenças entre o joio e o trigo:

1. Formação da espiga: no joio, as espigas são mais delgadas e ficam posicionadas de forma diagonal em relação ao caule da planta.

2. Coloração: quando chegam na fase madura, as espigas do trigo são castanhas. Já as do joio têm a cor preta.

Entretanto, como pode-se notar as diferenças entre trigo e joio apenas são perceptíveis quando as plantas chegam em uma determinada fase de crescimento.

Por isso, o joio é considerado uma praga, visto que cresce nos mesmos locais que o trigo e, assim, é uma competidora por nutrientes”.

Site Agro2.0 (https://agro20.com.br/joio)


Personagens citados na parábola:

O que semeia boa semente, o Senhor = o Filho do Homem (Jesus)

O título “Filho do homem” é a autodesignação mais utilizada por Jesus. Este é um título muito significativo que aponta tanto para sua plena humanidade quanto para sua plena divindade.

Campo = mundo

Boa semente = Filhos do Reino

Joio = Filhos do maligno

O inimigo que semeou = diabo

A ceifa = fim do mundo

Ceifeiros = os anjos


O que encontramos nessa parábola?

Essa é mais uma parábola explicada pelo próprio Senhor Jesus.

Os seus discípulos não a entenderam.

Pausa para reflexão:

Temos entendido o que o Senhor Jesus tem nos falado?

Jesus afirmou em Mateus 13:11 - Ao que respondeu: Porque a vós outros é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas àqueles não lhes é isso concedido.

Temos alguns elementos semelhantes à parábola do semeador, que estudamos anteriormente: o semeador, a semente, a temática da agricultura, etc..

Porém, essa parábola não tem o mesmo significado.

A parábola anterior trata de como as pessoas reagm à mensagem, sendo que o melhor exemplo é aquele que ouve e compreende a palavra e dá fruto.

Essa parábola vai apresentar como o mundo tem um caráter que possui natureza desigual e/ou apresenta diferença de estrutura, função, distribuição, mas também ressalta sua consumação futura, o Dia do Senhor.

Essa parábola não fala da Igreja em si, mas do mundo (o campo), onde a Igreja está inserida e é peregrina.

Assim como há plantações de alimentos úteis à sobrevivência humana, também há ervas indesejadas que crescem no meio dessas plantações.

O mundo é assim.

Porém o mundo (o campo) terá uma rigorosa limpeza, onde o que não é útil, aquilo que é danoso, será separado, e o fruto da boa semente será guardado no celeiro do Filho do Homem, mas a semente dos filhos do maligno será queimada.

No mundo de ontem, de hoje e no futuro, até a vinda do Senhor Jesus, o mal é tão sorrateiro que se alastra praticamente imperceptível, com muita dificuldade de identificá-lo.

Essa parábola apresenta o destino destrutível para os filhos do maligno. Eles serão perfeitamente distinguíveis dos Filhos do Reino.

Apresenta também o cuidado do Filho do Homem com os Filhos do Reino, que mesmo o seu Senhor sabendo que existe o mal plantado junto a eles, e não os arranca, saberá distingui-los e os separará para Si.

E eles resplandecerão como o sol, ou seja, os fiéis entrarão na bem-aventurança eterna. Eles estarão para todo sempre ao lado do Senhor.

Malaquias 3:17-18 – 17 Eles serão para mim particular tesouro, naquele dia que prepararei, diz o SENHOR dos Exércitos; poupá-los-ei como um homem poupa a seu filho que o serve. 18 Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve.


Algumas lições da parábola

A necessidade da paciência diante do joio

A ordem para deixar que o joio cresça no meio trigo não é uma ordem para que o pecado seja tolerado pela Igreja.

É necessário saber e entender que há uma ceifa, e que devemos estar dispostos a esperar pacientemente pela decisão do Filho do Homem no dia da ceifa.

O joio está misturado no meio do trigo

João 8.32 - e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

Há uma tentativa sorrateira de se falsificar a mensagem do Evangelho, a ética e moral determinadas pela Palavra de Deus.

Esses que propagam falsos ensinos, falsos modos de vida, falsas maneiras de agir na sociedade se misturam no meio do verdadeiro povo de Deus.

Eles se misturam e buscam entrelaçar suas raízes com o intuito de fazer com que os verdadeiros crentes tropecem em seus enganos.

Esses se parecem com trigo, mas na realidade são ervas daninhas. Eles jamais poderão ser genuínos embaixadores do Reino, pois são agentes de satanás.